SOLUÇÕES PRECIPITADAS – Em se tratando de iluminação o ímpeto do responsável por um estabelecimento comercial em tempos de racionamento e crise de energia é apagar parte das luzes e ficar em condições até precárias de luminosidade. No entanto, é uma solução prejudicial ao bom desempenho das atividades dos funcionários, trazendo mais tarde consequências desagradáveis à acuidade visual de cada indivíduo, além de poder afugentar os clientes.

REPENSAR NOVAS ALTERNATIVAS– Em se tratando de conservação de energia com pleno desempenho luminotécnico, é preciso rever o sistema de iluminação instalado. É perfeitamente possível e viável, aumentar o nível de iluminação em até três vezes ou mais e simultaneamente reduzir o consumo em até 87%. Apesar desta afirmação parecer aos olhos do consumidor comum algo mágico e inalcansável, é uma realidade que as novas tecnologias de iluminação desenvolvidas nas últimas décadas já nos oferecem.

EVOLUÇÃO – Este movimento de superação tecnológica vem sendo desenvolvido desde a implantação da energia elétrica e da primeira lâmpada incandescente com Thomas Edson em 1879. Entretanto, foram nas últimas três décadas que o desenvolvimentos científico e tecnológico foram mais expressivos repercutindo em novos conceitos de iluminação e de fontes de luz mais eficientes, duradouras, emitindo menos calor nos ambientes.

CONCEITUAÇÃO DE RETROFIT – Processo de substituição de um sistema de iluminação por um outro alternativo mais eficiente. Pode incorporar a troca de luminárias, reatores e lâmpadas que vão compor um novo projeto luminotécnico. Além de agregar maior eficiência energética, outros ítens são contemplados, tais como: nível de iluminância adequado, podendo atender as normas da ABNT; menor carga térmica no ambiente, aliviando também o consumo do ar condicionado; melhor reprodução de cores do ambiente; menor nível de ofuscamento e maior conforto visual; menor nível de ruído e cintilação do conjunto, devido o uso de reatores eletrônicos. A escala de economia é variável, mas atinge valores da ordem de 60%, mesmo substituindo lâmpadas fluorescentes por outras também fluorescentes, porém de tecnologia mais avançada, e até 87%, aproximadamente, em se tratando de troca de incandescentes.
Obs: Descrição do Glossário.

A) Produto em uso: 188W B) Opção proposta: 65W
4 lâmpadas fluor de 40W + 2 reatores eletromagnéticos = 188W 2 lâmpadas fluor de 32W + 1 reator eletrônico = 65W

L3002
L1130ALg2B
Perdas de fluxo luminoso Otimização do fluxo luminoso
direto2
Substituição de 4 lâmpadas por apenas 2 com acréscimo de luminosidade

FATORES QUE TORNAM A OPÇÃO PROPOSTA MAIS VANTAJOSA:

Luminária com refletores de alumínio de alto brilho com direcionamento da luz para o plano de trabalho com baixíssimas perdas de fluxo luminoso.
Reator eletrônico de alto fator de potência; melhor manutenção do fluxo luminoso das lâmpadas, sem cintilação; emitindo menos calor no ambiente e consumindo menos energia.
Lâmpadas fluorescentes de 32W de boa reprodução de cores ( IRC 85% ); espessura mais estreita de 26mm de diâmetro, permitindo uma melhor utilização da área de reflexão da luminária; possuindo a mesma faixa de fluxo luminoso da lâmpada fluorescente tradicional de 40W de 38mm de espessura e com reprodução de cores inadequada ( IRC 75% ).
OBS: Estes fatores reunidos potencializam o uso do conjunto “B”, fazendo com que o rendimento luminoso se amplie em relação ao produto “A”. O resultado é uma redução de 65% no consumo de energia elétrica e um aumento de fluxo luminoso na faixa de 50% aproximadamente. Este é apenas um exemplo, existem outros tais como: Luminárias para lâmpadas fluorescentes compactas; projetores de uso interno com lâmpadas multi vapor metálico; spots com lâmpadas do tipo PAR entre vários outros. Consulte nossa página COMPARATIVOS para obter mais informações sobre possíveis RETROFITS.

balcaofrig
Office
escritorio
Áreas onde deve-se garantir o nível de iluminância para destacar produtos e ganhar produtividade.
APLICAÇÃO – As áreas onde é possível promover a mudança dos padrões comerciais é amplo, englobando: salões e corredores de lojas e escritórios; vitrines; displays; provadores; letreiros luminosos; painéis; estoques; salões de convenção; garagens; e diversos ambientes de uso funcional. Isto decorre do significativo avanço tecnológico da construção de luminárias com melhor desempenho; lâmpadas com pós trifósforos e inclusão de gases especiais; reatores e transformadores eletrônicos; e sistemas de comutação automática (relés e sensores).